5 razões decisivas para você escolher o WordPress como CMS

Ícones do WordPress

O WordPress deixou de ser “uma simples plataforma para blogging”. Não há como negar que ele está entre as principais escolhas quando se trata de desenvolvimento de websites.

Ele tem sido a plataforma selecionada por algumas das principais “agências digitais” para projetos os mais diversos, desde a criação de seu próprio site até os portais de grande multinacionais e de conteúdo.

Um relatório sobre os principais sistemas de gestão de conteúdo open source que foi divulgado do final de 2010 aponta um crescimento 127% na adoção do WordPress em relação ao ano anterior. Além disso, ele se estaca por ter o maior mercado de prestação de serviços funcionando “ao seu redor”.

O motivo de tanto crescimento e sucesso pode ser explicado em grande parte pelas seguintes razões:

  • Ele é gratuito e Open Source
  • É fácil de instalar e utilizar
  • Possui funcionalidades de SEO integradas
  • Apresenta um “Eco-sistema” de plugins e temas muito maduro
  • Possui diversos Frameworks de desenvolvimento

É gratuito e Open Source

O custo é sem dúvida um fator que deve ser levado em consideração antes da adoção de qualquer tecnologia. Por que gastar mais de duzentos dólares em uma licença (para cada novo site) quando se pode ter uma ferramenta melhor e gratuita? O fato de ser Open Source permite ainda ao WordPress que ele seja um dos sistemas de gestão de conteúdo que evolui mais rápido e com a comunidade de desenvolvedores mais ativa (vide relatório).

Mas na verdade o que garante a confiabilidade do WordPress é o quão maduro ele está e a existência de uma grandes empresa mantendo seu desenvolvimento.

É Fácil de instalar e utilizar

Comparação entre WordPress, Drupal e Joomla

Comparação de acessos entre as comunidades do WordPress, Drupal e Joomla

Muitos desenvolvedores se esquecem de que quem vai atualizar e gerir o website no dia-a-dia não são eles, e sim seus clientes. É aqui que o WP começa a se diferenciar de outros bons sistemas de gestão de conteúdo como o Joomla e o Drupal. Sua interface administrativa é de longe a que possui um acabamento mais refinado e que apresenta melhor usabilidade.

Existe ainda a possibilidade de que seu futuro cliente-editor já possua experiência com um blog do wordpress.com, que possui interface administrativa praticamente idêntica às “versões instaladas” (wordpress.org). Enfim: optando pelo WordPress você entrega um produto que proporcionará uma experiência amigável para seu cliente.

Funcionalidades de SEO integradas

Afinal de contas, o que todo
mundo quer é “aparecer no Google”.

Algumas funcionalidades básicas, aliadas a uma boa arquitetura da informação, são pre-requisitos para qualquer website que tenha o objetivo de facilitar a navegação do usuários e, consequentemente, obter uma melhor posição nas buscas do Google.

A utilização de códigos com marcações semânticas (H1, H2,#entry-content etc) e “URLs amigáveis” são dessas funcionalidades deviam ser básicas, mas que nem todo desenvolvedor se preocupa em oferecer aos seus usários. Já o WordPress, oferece nativamente controle total sobre como será a estrutura das URLs do seu site e qualquer Tema bem feito tem um código descente. O que pode certamente diferenciar o resultado de um projeto.

Entenda a diferença:

http://website.com.br/casa-e-jardim/eletrodomesticos/cozinha/microondas/modelo/
http://website.com.br/index.php?productid=123&sort=price

Qual URL você acha que seria melhor indexada pelo Google?

Para aqueles que querem ir além e ter controle ainda maior sobre as opções de otimização para buscadores, existem pelo menos quatro excelentes plug-ins que dão controle total sobre os metadadados de cada página, permitem criação de sitemaps e gestão do robots.txt.

“Eco-sistema” de plugins e temas maduro

A quantidade de novas funcionalidades que se pode inserir em um CMS que tem uma comunidade muito ativa é praticamente ilimitada. Você precisa de um formulário de contato? Quer fazer integração com facebook? Vai fazer um projeto grande e precisa de cache para o servidor aguentar? Você pode fazer tudo isso através de plug-ins e em 95% dos casos eles serão gratuitos.

Em função da quantidade de plugin já disponíveis, ao invés de desenvolver todas essas funcionalidades “do zero” a agência (e o cliente) podem investir mais recursos no design e no conteúdo do site. Mesmo pequenas agências ou freelancers que não possuem habilidade em design podem criar um website “de primeiro nível” utilizando algum dos milhares temas gratuitos e “premium” que surgiram nos últimos anos.

Alguns exemplos de temas gratuitos – clique para aumentar

Graças à vivacidade desse “eco-sistema” de temas e plugins hoje é perfeitamente possível que alguém que não sabe nada de programação ou webdesign faça um website totalmente dinâmico em três dias. E é provável que esse site ficará mais funcional e “bonito” do que um site feito “do zero” por programador, em duas semanas.

Possui diversos Frameworks de desenvolvimento

“Não re-inventar a roda”. Leve esse conceito ao extremo e chegarás nos frameworks de WordPress. Alguns elementos como menu de navegação, barra lateral e um rodapé estão presentes no design de praticamente qualquer websites. Para evitar de re-criar esses e outros elementos de que são comuns, a “comunidade” do WordPress criou diversos frameworks de desenvolvimento que já prevêm as mais diversas possibilidades de layout.

Websites extremamente complexos podem
ser construídos literalmente em algumas horas.

O próprio tema padrão da última versão do WordPress já foi pensado para ser um Parent Theme (tema pai) que sirva de ponto de partida para customização.

Com a utilização desses frameworks o desenvolvimento de temas (que são toda a parte visual de um website) pode atingir níveis de produtividade impressionantes.

Conclusão

O WordPress tem tudo para continuar expandindo sua participação no “mercado de websites” e já se consolidou como uma escolha madura para o desenvolvimento em escala de websites de altíssima qualidade. A quantidade de novas versões, com novas funcionalidades, só vêm a reforçar isso.

A facilidade de se instalar o WordPress e a abundância de temas disponíveis democratizam o acesso ao estado da arte das tecnologias de gestão de conteúdo. Mas ao contrário de prejudicar as agências e desenvolvedores web, essa democratização expande consideravelmente a importância dos profissionais que dominam essas tecnologias.

A tendência é que para se destacar, um site precisará cada vez mais de um bom design, um WordPress muito bem otimizado e um conteúdo bem escrito.

Pessoas interessadas em desenvolver websites em WordPress devem pensar em aprofundar um pouco mais o estudo desses “frameworks de desenvolvimento de temas” e se prepararem para muito trabalho nos próximos anos.

Tags: ,

Categorias:

Veja isso:

  • Fabricio Valle

    Estou na verdade procurando um cms para rede social.
    Conheço um pouquinho de Joomla e estou vendo o Community Builder… Estou analizando também o ELGG.
    E comeceu a pesquisar o BuddyPress. Sobre ele, já encontrei restrições… mas gostaria de saber sua opinião sobre o BuddyPress… Não sobree o WP…. que me parece ser muito bom mesmo. Alguém já escreveu que o Buddy não acompanha a qualidade do WordPress.
    Enfim…

    • Fabricio, obrigado pelo comentário. Excelente pergunta!

      Realmente o BuddyPress não tem tanta atenção e esforço em seu desenvolvimento quanto o WordPress, mas isso não quer dizer que por isso ele seja ruim.

      Tudo depende dos recursos que você quer na sua rede social. Se for algo simples, com perfis detalhados, grupos e trocas de mensagens, acho que o BP atende.

      A principal vantagem de se trabalhar com ele é a base ser o WordPress, o que pode facilitar muito se você já tem familiaridade com ele.

      Sugiro uma visita nesses dois showcases de comunidades feitas com o BudyPress:

      http://www.bpinspire.com/ e http://www.buddyboss.com/buddypress-site-directory/

      ABS!