Como escolher uma hospedagem para WordPress que não te deixa na mão

Hospedagem WordPress

O WordPress é um sistema leve e roda, “teoricamente”, em qualquer servidor que suporte PHP e MySQL 5. Teoricamente porque existe uma diferença entre funcionar e funcionar bem.

Ainda que a maioria dos “servidores compartilhados” (shared hosts) atendam a esses requisitos, a verdade é que, para se ter um site com URLs otimizadas e rodando rápido – o que é bom para a experiência do usuário e para seu posicionamento no Google – outros fatores influenciam. Por isso é importante escolher bem o seu plano de hospedagem.

Servidor compartilhado aguenta o tranco?

É claro que a qualidade varia de servidor para servidor e a complexidade do site também influencia. Naturalmente, um site com vários plugins fazendo diversas consultas ao banco consome mais recursos. De maneira geral, um servidor compartilhado consegue rodar bem um ou mais sites WordPress. Para se ter uma ideia, um bom servidor compartilhado aguenta, sem problemas, um site WordPress bem otimizado, que tenha entre 10.000 e 14.000 pageviews/dia. O difícil é encontrar um shared host que seja bom. Especialmente no Brasil.

Hospedagens Brasileiras X Internacionais

O mercado de hospedagens no Brasil é triste. Qualquer um que tenha sites hospedados nas maiores empresas especializadas do país sabe do que estou falando. Elas são como as empresas de telefonia: uma pode até ter o atendimento um pouco melhor que o da outra, mas o serviço de todas (especialmente custo/benefício) é péssimo. Parece que, no fundo, estão se lixando para o cliente. Percebendo essa brecha no mercado, a Hostgator – que se destaca nos EUA pela qualidade dos serviços – abriu escritório no Brasil recentemente. Achei que, finalmente, teríamos uma empresa de hospedagem de qualidade no Brasil, mas nem com ela minhas experiências foram das melhores… Independentemente se você for contratar uma uma hospedagem nacional ou de fora, é importante ficar atento para alguns detalhes que, geralmente, passam desapercebidos durante a escolha do servidor e que podem fazer toda a diferença.

DICA: Você está procurando uma hospedagem para hospedar seu site em WordPress? Dê uma olhada no SiteGround. Sem dúvidas a melhor relação custo/benefício disponível!

Linux X Windows

Ainda que o IIS (servidor da Microsoft) rode PHP, em minhas experiências, percebi que é bem complicado configurar algumas opções avançadas em servidores Windows. Dentre essas opções estão as “URLs amigáveis” e questões avançadas de cache. No entanto, é importante destacar que a MS vem se movendo rapidamente nessa área de servidores e “desenvolvimento web”. E está de olho no WordPress. Eles criaram até um Hotsite sobre instalação do WordPress em Windows. Nele, é possível encontrar diversas ferramentas para desenvolvimento, tutoriais e “estudos de caso”. Hoje, o WordPress ainda é mais testado e utilizado em ambientes Linux e, por isso, eu continuo sempre optando por ele. Isso não quer dizer que não valha à pena acompanhar a evolução da plataforma da Microsoft.

Módulo “mod_rewrite” habilitado no Apache

Uma das vantagens do WordPress é o grande controle sobre como serão as URLs do seu site. Além da clara utilidade para fins de SEO, isso é excelente também para usabilidade. A questão é que, se o seu servidor não tiver o “mod_rewrite” habilitado, bye-bye URLs amigáveis. Esse módulo serve para reescrever URLs e é indispensável se você não quer que as URLs do seu site fiquem assim: http://seusite.com/?p=12. Teoricamente dá para você fazer isso usando servidores Windows. O Hotsite da MS, inclusive, explica como fazer. Mas, na única vez em que tentei, tive muita dor de cabeça. Caso alguém tenha alguma experiência para compartilhar em relação a isso, sinta-se à vontade.

Permissão de escrita no .htaccess

Essa é outra funcionalidade que é padrão em qualquer servidor linux “decente”, mas, infelizmente, algumas empresas de hospedagem não oferecem até hoje. Isso é necessário tanto para o funcionamento das regras de reescritas de URL (que serão utilizadas pelo “mod_rewrite”) quanto para o bom funcionamento de alguns plugins. O WordPress é preparado para esses casos (nos quais ele não consegue re-escrever o .htacess) e te informa o texto que deve ser inserido no arquivo, mas imagine ter que “abrir um chamado” sempre você quiser fazer uma alteração nesse arquivo? Pois é o que ocorre em alguns serviços de hospedagem.

Memória RAM

Esse é um ponto pouco discutido. Nem mesmo a página oficial de requisitos do WordPress fala a respeito. O que contribui para o assunto permanecer esquecido é que, a maioria das hospedagens compartilhadas, não informa qual o limite de memória para cada cliente. O que se sabe é que, no ano passado, alguns usuários relataram problemas ao tentar atualizar o WordPres em servidores com menos de 40mb de memória. Por isso, é bom ficar atento também a esse detalhe antes de escolher seu plano de hospedagem. De um modo geral, qualquer hospedagem decente – e aqui incluo as principais empresas brasileiras – oferece memória suficiente para aquele site de 12.000 pageviews/dia. O importante é ficar atento, pois, na maioria dos casos, o limite está no arquivo PHP.INI que pode ser editado. Por isso, sempre que vou configurar um servidor para hospedar um site WordPress, dou uma olhada no arquivo PHP.INI para ver qual valor está definido como o limite de memória e tento aumentar para 64mb. Outra forma de se fazer isso, caso seja possível com as “permissões” que você possui , é definir o limite de memória do servidor diretamente no wp-config.php.

Conclusão: qual será sua próxima hospedagem?

O WordPress pode rodar bem em uma hospedagem compartilhada e sites relativamente muito acessados podem ter bons desempenhos nesses ambientes. No entanto, existem diversos detalhes que podem passar desapercebidos no momento da escolha da empresa de hospedagem e eles fazem toda a diferença. De um modo geral, todos serviços de hospedagem no Brasil têm deixado seus usuários na mão de alguma forma e o preço cobrado pelas grandes empresas não se justifica, se compararmos com hospedagens internacionais. Após algum tempo pesquisando e trabalhando com hospedagens brasileiras e internacionais, não tenho dúvida que é melhor escolher uma das grandes empresas de hospedagem americanas. Eu, particularmente, vou de SiteGround.

O SiteGround é sem dúvidas uma das melhores hospedagens compartilhadas existentes, e com uma relação custo/benefício imbatível! Vale destacar que eles oferecem diversas otimizações para WordPress, como sistema de Cache área de Staging e muito mais!

Lembre-se que estamos aqui para ajudar! Se você tiver alguma dúvida na contratação de sua hospedagem envie-nos um email no [email protected] que teremos prazer em tirar suas dúvidas!

Deixe aqui seu comentário